quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Deu +

13 comentários

Por meio de um exame para verificar se eu poderia tomar um remédio sem correr riscos, descobri um presente de Natal que ainda não tinha recebido. Certo dia, à noite, depois do trabalho, estava fazendo caminhada com o meu marido. Numa parada pra um lanche, o meu celular avisar: seu exame está pronto. Eis que a taxa do Beta HCG grita: VOCÊS ESTÃO GRÁVIDOS!!!

Emoção, frio na barriga, lagrimas de alegria, risos "sem motivos", uma felicidade indescritível, medinho, FÉ, gratidão, sonhos, ansiedade, vontade de gritar, de compartilhar pelo menos 0,1% do que eu estou sentindo... Acho que assim dá para descrever um pouquinho do turbilhão de sentimentos que explodiram dentro de mim ao descobrir que estava com 4 semanas de gestação.

Leitoras, que volta e meia me cobram por atualizações, agora sim o Minha Vida em Semanas está de volta, com a segunda parte da trajetória que o Davizinho iniciou. Agora, com o(a) irmãozinho(a) dele, voltaremos a falar das fases da maternidade, que mesmo com as dificuldades, dá para curtir tudo, basta você se entrega de corpo e alma ao amor que esses serzinhos nos envolvem.

Estou entrando na 7ª semana, o meu bebê ainda é um "feijãozinho" de 7mm, mas já ouvi as batidas de seu coraçãozinho. Quem me conhece dá para imaginar o quanto chorei ao ouvir pela primeira vez. O exame acabou, precisei sair da sala de ultrassonografia e nem assim conseguia me conter. A emoção continuou na segunda vez e, com certeza, assim permanecerá.

O QUE MUDOU?

Eu sou uma pessoa bem assintomática, então os meus sintomas de gravidez são mínimos. A vantagem maior é que enjoo não me pertence. Que assim permaneça!

Temperatura corporal: na gravidez do Davi eu sentia um calor insuportável, eu me sentia na menopausa. E esse calor, nunca passou. Apenas no ano passado amenizou um pouco, mas nunca mais voltei a ser friorenta como eu era. Já nesta gravidez, tenho sentido mais frio. Nada exagerado, mas já me chamou a atenção por conta do tempo que passei ser conseguir usar nem um cardigan.

Sono: deste eu sei que nunca conseguirei escapar. Mas ainda não entrei naquele estágio insuportável, que parece que não vou conseguir me manter em pé ou que nem o despertador no tom mais alto consegue me acordar. Por enquanto, estou conseguindo me manter bem durante o dia, mas à noite eu não demoro muito a capotar, basta chegar em casa e encostar em algum lugar que durmo profundamente.

Fome: o meu apetite está começando a aumentar. Para não perder o controle, estou firme na dieta, com uma alimentação balanceada. Para evitar a gula, estou me alimentando a cada duas horas. Assim fico saciada e mantenho a minha saúde e, principalmente, a do bebê.

Peso: as minhas roupas já começaram a apertar. Mas na balança estou tranquila, no primeiro mês ganhei apenas 500g. Mereço estrelinha, afinal, superei bem a marca de ganho 1kg por mês que as mamães devem manter durante a gestação.

Saúde da mamãe: um dos problemas mais comuns que acontecem durante a gravidez me pegou, infecção urinária. Vários fatores me desfavoreceram neste quadro: diabetes, resistência a medicamentos e cuidados com antibióticos na gestação. Em busca de praticidade, eficiência e prevenção de futuros problemas para mim e para o bebê, a minha médica optou por me internar para ser medicada via venosa. Foram cinco dias de tédio no hospital, mas para o nosso bem. O problema foi resolvido sem sofrimento.

Ansiedade: não sei quem lutou mais contra a ansiedade, eu, a família ou as amigas mais próximas que receberam a notícia em primeira mão para anunciar a notícia. Rs... Eu só tenho a agradecer pelo carinho, pela torcida e pela felicidade que cada um compartilhou conosco nas fases dessa jornada. Foram quase dois anos tentando e mais uma vez Deus nos provou que tudo vem na hora certa! Afinal, quem somos nós para escolher alguma coisa? Eu só tenho a agradecer!

Obrigada, Deus, Davizinho, marido, família, médicos, amigos, leitores e até você que só aparecia de vez em quando para perguntar " quando vem o próximo bebê"? (de certa forma você também torceu). Rs...

E a única coisa que peço é SAÚDE, MUITA SAÚDE!

CURIOSIDADE: 7ª semana - Do tamanho de um grão de feijão, o bebê já é 10 mil vezes maior do que quando foi concebido. No útero, o embrião é evoluído por uma membrana chamada saco amniótico (ou gestacional), onde "mergulha" no líquido de mesmo nome. O cordão umbilical, que o liga à placenta, já é visível. Os rins já estão quase prontos. Em breve, o bebê vai fazer xixi pela primeira vez. (Fonte: Crescer)
 

Minha Vida em Semanas... Copyright 2008 All Rights Reserved Baby Blog Designed by Ipiet | All Image Presented by Tadpole's Notez