segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Transição berço-cama



Alice: 1 ano e 1 mês; sapeca; conheceu o zoo; imita leão, auau e patinho; de vez em quando solta algumas palavrinhas; ama dançar; adora brincar de pique e pega; foi promovida na creche; aposentou a banheira; comeu pipoca roubada na festa da amiguinha (e adorou); não deixa mais a casa arrumada; fica louca ao ver um pula-pula; e já dorme sozinha na cama. \o/
Novo quarto da Alice
Precoce? Talvez. Mas foi necessária essa transição tão cedo. 

Há meses (já perdi as contas, três ou mais) a Alice não dormia mais no berço. Tentei desmamá-la de madrugada, sem sucesso. Passei um tempo disposta a acordar quantas vezes fosse necessário para evitar compartilhar a cama, até que desisti. E durante todo esse tempo a aversão dela ao berço foi só crescendo e o conforto na minha cama sumindo (para mim). Chegou ao ponto de o berço parecer castigo para a Alice, bastava colocá-la a qualquer hora do dia e em qualquer situação, que o escândalo alarmava.

Até que um dia, andando por umas lojas de bebês, umas minicamas chamaram a atenção da minha pequena. O meu marido e eu nos olhamos e falamos juntos: vamos tentar transformar o berço em caminha? Então, foi o nosso presente de Dia das Crianças. 

Há uma semana a Alice está dormindo na caminha com sucesso! A alegria foi imediata, desde a hora que o meu marido abriu a porta do quarto dela, depois de montar. Ela subiu com alegria, gargalhou com um ar de gratidão e recebeu a sua naninha, “Mouse”, que teve um papel especial nessa transição. 

Mas a Alice não cai? Todos me perguntam. Preferi não colocar as grades de proteção de cama, pois acho que ela se sentiria presa como no berço (era a sensação que ela me passava). Como a cama é baixinha, coloco tapete e EVA no chão e almofadas para amortecer, caso ela caia. Ela já caiu uma vez e nem sentiu, continuou dormindo lindamente. 

A nossa ideia é estimular a “independência” da Alice. Se acordar, que ela levante sozinha e vá até o nosso quarto. Para isso, começamos a trabalhar bem antes de pensarmos na transição. Como a Alice escala tudo, quando ela começou com essa arte de “homem aranha”, cansados de nos desesperarmos de medo de ela cair, nós a ensinamos a descer dos lugares (sofá, cama, até da nossa cama de 2m de altura). Lição dada e cumprida, a caminha seria o menor dos obstáculos.

Nos primeiros dias, ao acordar à noite, ela ainda não tinha entendido que poderia se levantar e nos procurar. Então, quando ela acordava e eu ia buscá-la, eu parava na porta do quarto dela e a chamava. Ela descia da cama e vinha até a mim. Mais um estímulo que deu certo. Na última noite, ela acordou com o calor insuportável que estava, e foi sozinha para o nosso quarto.

Para a segurança da Alice, deixamos as portas dos quartos abertas (o dela e o nosso), uma luz baixa acesa na sala e banheiro e cozinha fechados. 

Além do orgulho, as noites bem dormidas estão voltando aqui em casa. Em uma semana, já tivemos 3 noites completas de sono. \o/

Você já teve experiência parecida? Vamos trocar figurinhas!

Curiosidade: 1 ano e 1 mês - A comunicação com seu filho está ficando mais sofisticada. É provável que ele já saiba dizer "mamá" e "papá" e talvez alguma outra palavra que dê para reconhecer (normalmente só os pais mesmo é que reconhecem). Mas ele sabe se fazer entender até sem precisar falar.Quando quer ir para o chão, se transforma numa minhoca e se joga para baixo. Se quer colo, puxa sua roupa. Nessa idade, a criança entende boa parte do que você diz a ela no dia-a-dia, por isso converse bastante com seu filho e aproveite para ler histórias. (Fonte: Baby Center)

2 comentários on "Transição berço-cama"

Adriana Lima on 19 de outubro de 2015 14:06 disse...

Adorei o post, Débora! A Alice é uma fofa, super esperta e logo estará correndo não só pela casa, mas por outros lugares também.

Por aqui a transição dos meninos será com um bercinho de camping, com aquela janelinha que parece entrada de casinha de rato de desenho animado. Depois serão colchõezinhos do chão, já que estamos pensando em adotar Montessori, mesmo com tudo o que significa de mudança pra nós. Quando chegar a hora, vamos ver como será ;-)

Continue compartilhando suas experiências. Adoro! Beijos

Deborah Souza on 20 de outubro de 2015 10:58 disse...

Adriana, tb amooo o modelo Motessori! Queria muito fazer para a Alice, mas desisti, pois só conseguia visualizá-la andando pela casa arrastando o colchão. É a cara dela essa zona. Kkkkkkkkkk...
As cabaninhas são sucesso garantido! Qdo eu era pequena era a brincadeira preferida lá de casa. Eu e o meu rimão acampávamos nas férias na sala de casa.
Obrigada por acomparar e trocar experiências!
Bjão!

Postar um comentário

Gostou da publicação? Contribua ao blog com comentário, sugestões, críticas e/ou compartilhe a sua experiência.

ATENÇÃO: Caso dê problema para digitar o código do blog ao tentar postar um comentário, use a tecla TAB para abrir o espaço para digitar.

Obrigada!

 

Minha Vida em Semanas... Copyright 2008 All Rights Reserved Baby Blog Designed by Ipiet | All Image Presented by Tadpole's Notez