segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Transição berço-cama

2 comentários

Alice: 1 ano e 1 mês; sapeca; conheceu o zoo; imita leão, auau e patinho; de vez em quando solta algumas palavrinhas; ama dançar; adora brincar de pique e pega; foi promovida na creche; aposentou a banheira; comeu pipoca roubada na festa da amiguinha (e adorou); não deixa mais a casa arrumada; fica louca ao ver um pula-pula; e já dorme sozinha na cama. \o/
Novo quarto da Alice
Precoce? Talvez. Mas foi necessária essa transição tão cedo. 

Há meses (já perdi as contas, três ou mais) a Alice não dormia mais no berço. Tentei desmamá-la de madrugada, sem sucesso. Passei um tempo disposta a acordar quantas vezes fosse necessário para evitar compartilhar a cama, até que desisti. E durante todo esse tempo a aversão dela ao berço foi só crescendo e o conforto na minha cama sumindo (para mim). Chegou ao ponto de o berço parecer castigo para a Alice, bastava colocá-la a qualquer hora do dia e em qualquer situação, que o escândalo alarmava.

Até que um dia, andando por umas lojas de bebês, umas minicamas chamaram a atenção da minha pequena. O meu marido e eu nos olhamos e falamos juntos: vamos tentar transformar o berço em caminha? Então, foi o nosso presente de Dia das Crianças. 

Há uma semana a Alice está dormindo na caminha com sucesso! A alegria foi imediata, desde a hora que o meu marido abriu a porta do quarto dela, depois de montar. Ela subiu com alegria, gargalhou com um ar de gratidão e recebeu a sua naninha, “Mouse”, que teve um papel especial nessa transição. 

Mas a Alice não cai? Todos me perguntam. Preferi não colocar as grades de proteção de cama, pois acho que ela se sentiria presa como no berço (era a sensação que ela me passava). Como a cama é baixinha, coloco tapete e EVA no chão e almofadas para amortecer, caso ela caia. Ela já caiu uma vez e nem sentiu, continuou dormindo lindamente. 

A nossa ideia é estimular a “independência” da Alice. Se acordar, que ela levante sozinha e vá até o nosso quarto. Para isso, começamos a trabalhar bem antes de pensarmos na transição. Como a Alice escala tudo, quando ela começou com essa arte de “homem aranha”, cansados de nos desesperarmos de medo de ela cair, nós a ensinamos a descer dos lugares (sofá, cama, até da nossa cama de 2m de altura). Lição dada e cumprida, a caminha seria o menor dos obstáculos.

Nos primeiros dias, ao acordar à noite, ela ainda não tinha entendido que poderia se levantar e nos procurar. Então, quando ela acordava e eu ia buscá-la, eu parava na porta do quarto dela e a chamava. Ela descia da cama e vinha até a mim. Mais um estímulo que deu certo. Na última noite, ela acordou com o calor insuportável que estava, e foi sozinha para o nosso quarto.

Para a segurança da Alice, deixamos as portas dos quartos abertas (o dela e o nosso), uma luz baixa acesa na sala e banheiro e cozinha fechados. 

Além do orgulho, as noites bem dormidas estão voltando aqui em casa. Em uma semana, já tivemos 3 noites completas de sono. \o/

Você já teve experiência parecida? Vamos trocar figurinhas!

Curiosidade: 1 ano e 1 mês - A comunicação com seu filho está ficando mais sofisticada. É provável que ele já saiba dizer "mamá" e "papá" e talvez alguma outra palavra que dê para reconhecer (normalmente só os pais mesmo é que reconhecem). Mas ele sabe se fazer entender até sem precisar falar.Quando quer ir para o chão, se transforma numa minhoca e se joga para baixo. Se quer colo, puxa sua roupa. Nessa idade, a criança entende boa parte do que você diz a ela no dia-a-dia, por isso converse bastante com seu filho e aproveite para ler histórias. (Fonte: Baby Center)

terça-feira, 13 de outubro de 2015

1 ano

4 comentários
Convite feito pela mamãe

O tempo passa, o tempo voa e a Alice já tem 1 ANO! Socorro! Para quê tanta pressa?

Para uma data tão importante, eu não poderia deixar passar em branco. Isso, disse EU. Não é regra! Fazer festa ou não, viajar ou não, apenas cantar parabéns para ver o bebê batendo palminhas (coisa mais fofa), comprar um bolinho para soprar as velinhas... Enfim, cada família tem a sua escolha, apesar de sempre ter muitos palpites chatos e inconvenientes para testar a paciência da mãe.

Está cada vez mais difícil organizar festa. Quem já fez sabe como tudo é caro, com crise ou sem, paga-se por cabeça, os convidados nem sempre colaboram com a confirmação de presença e sempre aparece alguém que quer levar cachorro, periquito e papagaio. A lista de convidados, foi friamente calculada para 60 pessoas. Foquei na pessoas que acompanharam o primeiro ano da Alice de perto, com preferência para quem tem crianças. Infelizmente é impossível chamar todos que a gente gostaria. Além disso, há uma infinidade de detalhes (pelo menos na cabeça da mãe), por mais simples que a festa seja; e ainda surpresas podem surgir antes, na véspera e durante a comemoração.

Vamos começar pelas surpresas. Comecei a organizar a festa da Alice com uma certa antecedência, ela tinha 6 meses. Estava tudo indo bem tranquilo até a data se aproximar. Eu passei por uma sabatina pesada de testes cardíacos (Rs...). Quem acompanhou de perto, suou comigo, contou até 10, segurou a minha mão e gritou: VAMOS LÁ, NO FINAL DÁ TUDO CERTO! (Obrigada amigas!)

Primeiro foi o local da festa que deu errado e fui obrigada a repensar e mudar tudo, faltando um mês. Este foi o menor dos problemas! Como eu sempre olho pelo lado bom, pelo menos ainda não tinha soltado os convites. 

Depois, na semana da festa, começou uma chuva sem fim. 1) Odeio chuva em qualquer hipótese; 2) Nunca chove no período do aniversário da Alice; 3) A parte mais divertida da festa (brinquedos) ficaria numa parte descoberta. Ok (quem me conhece sabe como eu odeio ok, mas diante de uma situação que me obrigou respirar profundamente, cabe muito bem), passou a chuva. E mais uma vez, olhando pelo lado bom, pelo menos refrescou o dia da festa e a Alice conseguiu ficar com o vestido a festa inteira, certamente ela assaria se o clima estivesse quente, como costuma ser a época.

E o teste final para eu enfartar de vez, faltando dois dias para a festa, a Alice adoeceu. Foram febres incontroláveis, falta de apetite, mal estar. No grande dia, ela acordou péssima e eu morri de chorar, quase cancelei tudo. Mas o meu marido levou a Alice ao pediatra, enquanto eu organizava a festa. Estava marcada para às 17h e até às 15h30, ainda não sabia se teriam condições continuar. Nesta altura, a minha esperança de ela aproveitar tudo que preparei com tanto amor, por mais otimista que eu seja, já tinha morrido. Eis que às 17h, a Alice chegou no local da festa, sem febre, mamou e ressuscitou! Quando nós duas chegamos ao salão e ela viu aquela mesa linda de carrossel (tema da festa), a minha pequena ficou encantada e entrou no clima de festa. O pior disso tudo era ouvir as experiências de mães e fornecedoras: ah, o meu filho (a) foi a mesma coisa... Todos adoecem no dia da festa para dar mais emoção! E eu querendo chorar.

A FESTA

Tema: carrossel. Há muito tempo eu sonhava com este tema. Acho delicado, mágico e diferente. E para mim, o melhor termômetro para ter certeza que eu acertei na escolha, foi o encantamento da Alice. Ela amou de cara. 

Decoração e doces: Maggie Lima. Uma profissional incrível, que além da qualidade de seus serviços, deixa qualquer festa maravilhosa. Preço justo, doces maravilhosos e decorações de ponta. Só acho que falta um pouco mais de organização para atender os clientes. Quando eu indico, sempre friso: ela é enrolada, mas não deixa na mão e sempre surpreende. Por isso, indico de olhos fechados. 
Mesa do bolo
Cupcakes
Varrines
Pirulitos de alfajor
Maçãs do amor

Buffet: Vanusa Bufett. Recebi muitos elogios tanto dos salgados e sucos, quanto dos serviços. A equipe é extremamente prestativa. Chegaram cedo, são muito organizados, preocuparam-se com a hora dos parabéns para não falharem na hora de servir o bolo, guardaram  salgados para mim e pro meu marido, tive a sensação de ter contratado um cerimonial. Fiquei muito feliz com o serviço. Preço justo também. 

Personalizados: Festa Personalizada da Mamãe. Fiquei encantada com o trabalho lindo da Aline! Encomendei: caixas de pipoca, caixas bala, porta-tubets, caixas para ioiô mix, rótulos para Pringles e rótulos para algodão doce. Pedi 12 de cada, mas acho que daria para diminuir. O lance é comprar sempre números pares de cada item para deixar a mesa simétrica. 
Caixa bala
Latinhas de Pringles
Porta-tubete

Caixa de pipoca

Porta ioio mix

Vestido da aniversariante: Lucélia Gomes. Meu Deus, que trabalho incrível! A Lucélia foi um achado dos céus. Peguei indicações no facebook. No início não me animou tanto pela distância, pois ela mora no Riacho Fundo II. Mas eu deixei o vestido para a última hora, então fechei. Foi um dos melhores serviços que tive. Eu enviei o modelo que eu queria e as medidas da Alice por whatsapp, morrendo de medo de não dar certo. Resultado: o vestido ficou mais lindo do que o que eu tinha pensado e caiu como uma luva! Sem contar a simpatia da Lucélia. Atendimento excelente! Isso me ganha mais do que qualquer coisa. Preço muito justo pela bagagem de satisfação que recebi. 

Fotos: Éric Augusto Torres. Adorei as fotos do Éric. Fechei um pacote com ensaio smash the cake, cobertura da festa, cd com todas as fotos e 70 fotos editadas de cada evento. Não quis álbum por escolha própria. Fizemos o ensaio smash the cake no Museu Vivo da Memória Candanga. Um lugar bem agradável, com cenários lindos para fotos. E no dia da festa, ele atendeu os meus pedidos, fez muitos cliques espontâneos, registrou bem a curtição da Alice. Avaliando custo/benefício, foi o melhor que encontrei na categoria.

O mesmo vestido que a mamãe usou no aniversário de 1 ano

Bolo smash the cake: Raquel Fontes. Uma profissional incrível que participou de todo o primeiro ano da Alice com lindos minibolos de mesversários e fechou este ciclo com um lindíssimo bolo para o ensaio. Sempre recomendo a Raquel.
Smash the cake



Brinquedos: L&Y Brinquedos. Excelente atendimento e melhor preço. Fechei três brinquedos, cama elástica, castelinho pula-pula e tobogã. Comprei algumas bolas de vinil no taguacenter e joguei dentro do castelinho para as crianças brincarem e depois elas puderam levar para casa.
 

Lembrancinhas: Mercado livre, Cristal, Taguacenter e Conic. Encomendei pelo Mercado Livre umas nécessaires personalizadas, com a mesma arte que usei no convite. Recheei a bolsinha com um copo, comprado na loja Cristal (uma 1,99 master da 204 Norte); um kit pintura personalizado do Mercado Livre; balinhas, do Conic; balinha personalizada da Festa Personalizada da Mamãe  e caixinha de estalinhos e bolhinhas de sabão, do Taguacenter.


Pipoca caramelada e algodão doce: Kissya Silva. Achei esta mulher no facebook, o marido dela vende pipoca e algodão doce no Taguacenter. Fechei com ela algodões doces no saco para centros de mesa e nos potes, além de potes de pipocas. Tudo delicioso e bem feito. Preço ótimo.

Centros de mesa: D’Castros (Taguacenter). Como eu não estava disposta a investir tanto em centros de mesa, fiz um copos de acrílicos personalizados com a arte que usei no convite impressa em pvc. Enchi os copos com jujuba e marshmallow e coloquei um algodão doce de saco em cima.


Guardanapos e porta-guardanapos: Aliexpress e Taguacenter. Comprei guardanapos decorados e florzinhas de papel para decorar o porta-guardanapo no site Aliexpress. As argolas e fitas para o enfeite, comprei no Taguacenter. Botei a mão na massa e eu mesma fiz os porta-guardanapos.

Mesas e cadeiras para convidados: Sudoeste Festas. Como esta necessidade foi de última hora e eu precisava de apenas poucas mesas, nem pesquisei tanto. Eu já tinha o contato dessa empresa e fechei. Preço justo, mas tive problemas com a retirada dos móveis no pós festa. A empresa não tem muita abertura para negociação de horários, trabalham em horário comercial e sem marcação, ou seja, tire pelo menos um período do dia para esperar a equipe buscar.  

Mesa de petiscos para bebês: fiz um mini buffet para os bebês, com água de coco, melancia, petas, tapiocas e biscoito de arroz.


Cantinho para bebês: como a lista de convidados tinha bastantes bebês, preparei um cantinho de diversão para eles curtirem também. Coloquei um tapete infantil, com alguns brinquedos da Alice, de 6 a 12 meses, em uma área mais reservada para eles brincarem com segurança.

Trocador: improvisado. Vou registrar aqui, porque é um detalhe que eu quase esqueci. Talvez outras mães também possam acabar não colocando no check list de uma festa que vá receber bebês. Consegui colocar duas mesas altas na área do banheiro, coloquei um edredom para ficar fofinho e forrei com uma toalha para entrar na linha da decoração.

E assim foi a festa da Alice. Ela curtiu muito, brincou nos brinquedos, roubou brigadeiro, andou, correu, pulou, caiu, cantou parabéns, mamou, comeu bem, curtiu com os amiguinhos... A felicidade estava plena! E aquela febre maldita que quase estragou tudo, esperou a festa acabar para volta. Obrigada, febre! Pelo menos contribuiu um pouco.

Só tenho a agradecer por ter dado certo e ter sido tão lindo

Se alguém quiser algum contato ou tirar dúvidas, pode colocar nos comentário ou me enviar um e-mail para minhavidaemsemanas@gmail.com, que responderei assim que possível.

Curiosidade: 1 ano e 1 mês - Como seu filho controla melhor os movimentos, qualquer coisa à vista é motivo para mais um dos "experimentos" dele. Dá até para vê-lo pensando: "Humm, o que será que acontece se eu esfregar a mão nesse molho de tomate?" A sujeira é inevitável, mas não tem jeito, é assim que ele aprende: com a mão na massa (Fonte: Baby Center)

 

Minha Vida em Semanas... Copyright 2008 All Rights Reserved Baby Blog Designed by Ipiet | All Image Presented by Tadpole's Notez