quinta-feira, 28 de julho de 2011

Impor limites

4 comentários
Sabe aquela fase que o bebê quer atenção para tudo? Fica perdido entre as indecisões do que realmente quer e tal. Sinto que o meu pitoquinho está entrando nesta  onda. E para não perder todo o trabalho de disciplina que adotamos até agora, já comecei a colocar em práticas a dica mais famosa da Super Nanny – o cantinho da disciplina.

Estou sendo precipitada? Exigindo muito ou sendo muito dura do Davi em pleno  4 meses? Pode até ser, mas que está dando certo, está! Devido o refluxo, nesse último mês ele teve muita dificuldade para mamar. E agora ele começou com a mania de pedir peito e quando eu dou ele começa a brincar e dar birra como se não quisesse mais. Converso com ele, faço-o se acalmar e se não resolver digo: “Então você quer ir para o cantinho da disciplina, né?!”. Se o aviso não resolver, o mais importante é cumprir a palavra. Então eu o levo para o berço e me despeço.  É pa-pum! Ele fica calmo rapidinho, às vezes dorme, ou brinca, ou conversa com o móbile. Na próxima tentativa de mamada, lá está o pequeno comportadinho.

Impor limites é importante desde cedo. Não se deixe levar pela fofura do bebê, senão acaba perdendo a sua autoridade.

CURIOSIDADE: O bebê de 4 meses, 2ª semana – O bebê já sabe que é a estrela da casa e quer sua atenção o tempo todo. Crianças vivem para isso, e é comum que acabem jogando coisas no chão, batendo brinquedos ou chorem quando você vira as costas. Saiba que não é desaforo, apenas a descoberta do princípio de causa e efeito: ao chamar de algum jeito, você vem correndo! (Fonte: Baby Center)

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Shantala

3 comentários
Quem não gosta de uma bela massagem para relaxar ou aliviar dores? Os pitoquinhos também adoram. Nessa onda de refluxo, a Shantala tem sido uma grande aliada para mim e o Davizinho. Como o problema causa muitos gazes, faço Shantala várias vezes ao dia no meu filhote e o resultado é imediato. Por mais enjoadinho que ele esteja, rapidinho ele abre aquele sorrisão irresistível e volta às peripécias.

Aprendi o truque no livro “Shantala” (foto ao lado), de Frédérick Leboyer,  que a minha cunhadinha Carol me deu quando ainda estava grávida. É ótimo, super didático, ensina as massagens passo a passo. O mais interessante é que o autor fotografou a sequência completa da técnica indiana empregada por uma jovem mãe, a Shantala, que massageava tranquilamente o seu bebê numa rua da Índia.

Para quem nunca experimentou, fica a dica!

CURIOSIDADE: O bebê de 4 meses, 1ª semana – Você não vai nem acreditar, mas uma hora vai dar uma espiada e lá está seu bebê virando de bruços ou de barriga para cima por conta própria. Quando estiver de bruços, às vezes descansará a cabeça de lado e dobrará os joelhos, ficando com o bumbum empinado. Esse exercício, junto com a elevação da cabeça, vale como treino para daqui a alguns meses ele conseguir ficar de quatro e engatinhar. (Fonte: Baby Center)

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Uni duni tê, o que vou comer?

3 comentários

Nesta semana a minha amiga Amandita me encaminhou uma matéria bem interessante sobre hábitos alimentares da revista Crescer. 

Desde antes de eu engravidar tinha consciência de que o que mais me daria trabalho na hora de educar os meus filhos a adotarem bons hábitos alimentares seria o meu marido. Pense numa pessoa que vive de besteiras. E quando eu falo que isso deve mudar, ele sempre me leva na brincadeira e mudar que é bom, nada. Resultado, casamos, engravidamos, estamos com o nosso pequenos e até hoje não consegui proibir a entrada de Coca cola e pizza na nossa casa. Tenho medo desse péssimo exemplo para o Davi.

Essa matéria retrata justamente isso, que os filhos espelham sua alimentação com o costume dos pais. E dá algumas dicas bem legais, como reunir a família à mesa em todas as refeições. Nada de TV e a mesa sempre bem posta e colorida com frutas e verduras. O resultado é, além de uma vida saudável, os dias mais produtivos aos pais e principalmente às crianças no desempenho escolar.

O Davizinho ainda não começou a introduzir alimentos sólidos. Então, ainda tenho uma pontinha de esperança desses hábitos entrarem na prática do meu lar, doce lar!

Vejam a matéria na integra. Clique aqui.

CURIOSIDADE: O bebê de 3 meses, 3ª semana – Que tal colocar uma música bem gostosa para tocar e pegar o bebê no colo para umas rodopiadas pela sala? Segure a cabeça dele e balance seu corpo para a frente e para trás, de um lado para o outro, devagar. A dança expõe a criança a movimentos suaves, algo que ainda desenvolvendo, mas não chegou a aperfeiçoar, além de ser um ótimo exercício físico e uma distração mental para você. (Fonte: Baby Center)

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Maldita azia

2 comentários
Nessa última semana, o Davizinho passou bem enjoadinho, sentindo dor, com dificuldade para mamar, teve diarréia e algumas regurgitações mais fortes do que o normal.  Isso tudo é típico de refluxo e bem comum nos primeiros meses de vida. No primeiro dia que ele se mostrou diferente, o único sintoma que apresentou foi o choro histérico quando eu o deitava ou o colocava na posição de mamar. O meu marido consultou a nossa biblioteca e “A encantadora de bebês” descreveu exatamente o comportamento do Davi na parte sobre refluxo. Na segunda-feira, levei o meu pequeno à pediatra e ela nos tranqüilizou um pouco. O Davi está apresentando um quadro “sem muita importância”, pois não refletiu no seu peso e nem desenvolveu outras infecções.  A médica passou um remédio leve por 10 dias e pediu para observarmos se as dores continuariam. Nos dois primeiros dias, o remédio reagiu super bem, o Davizinho já estava animadinho novamente, tagarela e sorridente. Mas hoje ficou enjoadinho de novo.

Para quem não conhece, refluxo é uma azia bem dolorida. Quando o bebê mama, o leite vai ao esôfago, segue ao estômago e deve se manter por lá. Com o refluxo, além de o leite não permanecer no estômago, volta junto com o ácido estomacal, queimando o esôfago do bebê. 

Há diversos sintomas a serem observados. O mais comum é a regurgitação ou vômito, mas nem sempre os babies apresentam.  Em caso de suspeita, o melhor a fazer, em primeiro lugar, é entrar em contato com o pediatra. Inclinar o colchão do berço, evitar tapinhas no bebê ao fazê-lo arrotar e ter paciência durante a amamentação também são grandes aliados para o bem estar do bebê que sofre esse trauma.

CURIOSIDADE: O bebê de 3 meses, 3ª semana – Não dá para ver, mas as áreas do cérebro do bebê que controlam audição, linguagem, olfato e a habilidade de reconhecer objetos estão se desenvolvendo a cada dia. É por isso que seu filho se vira e começa a fazer barulhinhos ao ouvir a sua voz, nas primeiras tentativas de socialização. Para exercitar a comunicação, converse bastante com o bebê e até leia para ele, mesmo que ele ainda não entenda. (Fonte: Baby Center)
 

Minha Vida em Semanas... Copyright 2008 All Rights Reserved Baby Blog Designed by Ipiet | All Image Presented by Tadpole's Notez